Família Real: o que pode?

Quem um dia não sonhou em ser um rei ou uma rainha? Príncipe ou princesa? Não precisar trabalhar e ter vários funcionários para cuidar de todas as suas atividades. Parece simples né? Mas, não é bem assim. Além das inúmeras atividades que um membro da família real precisa cumprir ao longo de sua vida, existe uma série de protocolos que devem ser seguidos por todos. Talvez, alguns deles podem até ser utilizados por você. Ainda dá tempo de se tornar uma princesa.

Todas as mulheres da família real devem usar meia calça. Além de ser muito elegante, ajuda a deixar os pés nos calçados mais confortáveis.

Já repararam que a rainha sempre está com roupas bem coloridas? Isso não se dá porque ela precisa vestir roupas chamativas para que se algo aconteça a guarda real consiga achá-la imediatamente. Sempre acompanhada de bolsas, todas sabem que ela é ótima para disfarçar o decote ao descer do carro.

Para eventos reais, os coques baixos são os preferidos. O uso de redinhas quase transparentes é o que deixa o cabelo impecável.

E não podemos deixar de falar dos vestidos. O ideal é que eles sejam sempre de tecidos mais pesados para não ter perigo de deixar ninguém em uma situação constrangedora. Se for de tecido leve, é recomendado que se costure a barra chumbinhos. Assim, a realeza não tem perigo de mostrar o que não deve, como a icônica cena da atriz Marilyn Monroe no filme “O Pecado Mora ao Lado”.

Vamos falar sobre a adoção

Estamos no século 21 e muitos dos costumes mudaram fortemente. A mulher entrou de vez no mercado de trabalho e não se intimida em postergar a maternidade. Contudo, mesmo com os avanços da medicina, é sabido do alto risco que gravidez tardia pode ocorrer. Logo, muitos casais, optam pela adoção.

Os novos conceitos de família, também trazem oportunidades de crianças órfãs encontrarem laços familiares novamente. Assim, os números de adoções no país só aumentam. É natural, obviamente, que alguns órfãos tenham aparência e cores de pele diferentes de seus pais nesse contexto, e mesmo que você tenha certeza de que uma criança foi adotada, nunca se dirija aos pais e comente o assunto até que um deles o traga à tona. Usar o termo “filho adotivo” é outro erro gigante. Todos são filhos ou filhas.

“Pais verdadeiros” é outra expressão que deve ser abolida da face da terra. Ao conversar com um amigo que adotou uma criança, utilize a expressão: “Pais de nascimento” ou “Pais naturais”.

Encorajar uma pessoa a adotar é muito gentil. Utilize as mesmas frases que você mencionaria a uma grávida: “Você deve estar muito ansiosa para ver o rostinho do seu filho.” Para alguns casais esse é o único caminho, e eles devem ser apoiados.

É muito fino dizer, ao explicar a adoção: “Você é meu filho, e eu tive a opção de escolher você. Como uma flor, fui a um jardim, e escolhi a mais linda. Amamos você!”

Tie Dye! Anos 70 de volta?

A tendência faz parte da observação e essa, por sua vez, é o reflexo de um movimento, da construção histórica e de fato de amostras concisas da realidade. Há algum tempo venho percebendo um namoro com os anos 70 por parte dos conteudistas de moda. Começou sutilmente com o lurex. Passou pelo lamê e chegamos ao tie dye.

Em tempos de pandemia é natural que procuremos algo para nos entreter em casa. Muitos aprenderam a cozinhar, fizeram curso online ou aprenderam a customizar roupas. Aliás, tingir roupas deveria ser algo que aprendêssemos na escola. Assim, partindo desse movimento em que menos é mais, podemos dizer que muitos caíram nas graças do artesanato. O tie dye não é diferente.

Iniciada no Japão e tomando forma na Índia, essa técnica de tingimento se popularizou nos anos 70. Porém, no século 21 ela se torna “high”. E o que fazer com essa tendência? Simples, se gostou use, se não, passe reto.

O importante é não parecer que está saindo de um filme de época. Que tal usar uma camiseta com essa novidade combinada com peças de alfaiataria? Um scarpin ou sandália de salto fino deixam o visual elegante e moderno mesmo colorido. Bolsas e lenços também é a maneira elegante de mostrar que está na moda sem parecer escrava dela. E por último, um belíssimo biquíni ou maiô, vai deixar todos espantados com a sua capacidade de usar as tendências sem parecer que o propósito era esse.

Disfarçando a barriguinha!

Estamos indo para o sétimo mês de isolamento na pandemia e existe uma unanimidade entre as pessoas que eu converso: todas engordaram. Inclusive eu! Mas, isso não é uma pauta somente desse momento atípico. Muitas leitoras da coluna me perguntam como esconder a famosa barriguinha. E eu, brincando, sempre digo para parar de degustar as famosas coxinhas. Contudo, quem resiste a tal iguaria? E colocar a culpa somente nela é muito audacioso da nossa parte, não é mesmo?

O objetivo para quem sofre com a barriguinha é atrair o olhar dos outros para as suas pernas ou para o rosto, criando uma longa linha vertical. Com relação ao contraste, o ideal é não ter. Usar aqui tons monocromáticos escuros. Agora, quando pensar em tecido, escolha os secos, fluídos, e os que caem junto ao corpo sem colar.

Para as formas e linhas, optar pela linha ‘A’ roçando o corpo, estilo império e com formas simples, nada que marque a cintura. Já sobre as padronagens, dê preferência aos tecidos lisos, às estampas miúdas sobre o fundo escuro e aos detalhes estreitos na vertical. Aposte em lenços, detalhes e colares que chamem a atenção ao rosto. Decotes em V são seus melhores amigos. Leves drapeados na região da cintura disfarçam a barriga saliente. Quando usar jeans, escolher os de cós levemente regular. A terceira peça é um elemento chave. Saltos altos também ajudam a disfarçar o peso. A cada um centímetro de salto a ilusão é de um quilo a menos.

Vista-se de Você Mesmo

Cada um de nós se veste para si e para os outros. Cobrir o corpo comunica quem somos, do que gostamos, desejamos, de onde viemos e o nosso papel social, ou seja, nosso de estilo de vida. Criamos no dia a dia modos, maneiras, comportamentos e atitudes, criamos moda. A moda é fator de diferenciação. Ela não é vista somente nas roupas, e sim em um todo que é válido por um período. Podemos percebê-la em comidas, lugares, arquitetura, músicas e danças.

Já o estilo é a maneira especial de fazer, dizer, escrever, compor, pintar. Vestir, maquiar e pentear compõem seu estilo, sua forma de usar as roupas.

É preciso muito compromisso consigo mesmo, porque a essência original é frequentemente mascarada, seja pela pessoa não estar bem ou por querer mostrar alguém que não é.

Sejamos sinceros: assumir-se sem máscaras e sem fachadas nem sempre agrada as pessoas e a nós mesmos. Mas é o melhor caminho deixarmos que o “real eu” apareça para trabalharmos o que não gostamos em nós e, assim, tornarmos pessoas melhores. Enquanto a parte que gostamos, por sua vez, só vai melhorar.

Modas passam e elegâncias permanecem. Tenha atitude! Contudo, não confunda atitude com arrogância. Atitude tem a ver com valorização pessoal, com o desejo e a capacidade de fazer o máximo que você tem. É um investimento. Faça-o por você, porque precisa e merece.

All White – Verão 2021!

Há algumas semanas falamos sobre as cores aqui na coluna. Explanei o quanto o branco é importante e causa uma excelente impressão. Além, de ser uma das cores neutras mais elegantes. Seja o branco puro, o branco sujo, o branco gelo ou qualquer outra tonalidade de branco, o efeito é sempre o mesmo, puro glamour.

A área da saúde está deixando a moda utilizar essa matiz com mais frequência e intensidade. O público geral também está aprendendo a usar a cor e essa leveza e transparência vai deixar o verão mais fresco e menos pesado. Combine peças brancas com outras em tons pasteis ou até mesmo com o linho cru. Não tem como errar. Acessórios na cor são demasiadamente elegantes. Uma bela sandália branca Anabela com salto de cordas não deveria faltar no armário de nenhuma mulher fashionista. Não tenha medo das bolsas brancas. Elas são lindas e tomando cuidado duram muito.

Outra tendência para o verão de 2021 é Laise, que tem origem francesa e caracteriza-se pelos bordados vazados no algodão. Lembra a renda, e ambas vão dar as caras nesse verão. Se a Laise era exclusividade dos vestidos em outrora, hoje ela aparece em várias peças: calças, saias, jaquetas e blusas contemplam esse delicado bordado. No branco, é perfeito!

Destaque para os conjuntos de duas peças, inspirados nos ternos. E você, o que acha do branco?

Já temos uma cor para 2021?

A maior empresa de pesquisas em tendências mundiais a WGSN já elegeu para 2021 uma cor que diz ser a cara desse momento. Um elétrico azul chamado de “A.I Aqua” já está mexendo com a cabeça de designers e fashionistas. Inspirada na natureza, a matiz traz positividade, modernidade e um toque esportivo na medida. Será que ela vai pegar?

A tecnologia também inspirou na chegada desse tom de azul. Assim, como clima político atual. Com certeza, essa tendência cromática terá um efeito trickle-down que nada mais é que, as marcas de luxo lançam estilos, ricos e famosos compram peças das coleções e ajudam a espalhá-las fazendo as tendências caírem no gosto do povo. Simples, porém muito eficaz.

O azul é sem dúvida a cor preferida da tecnologia. Um estudo dos sites de tráfego mais intenso da internet mostrou que há quase o dobro de tons de azul para tons de amarelo e vermelho e três vezes mais azul do que verde. O 5G também virá com tudo em 2021 e isso, é mais um aspecto relevante de que a tecnologia estará cada vez mais presente no cotidiano.

O brilho acrescentado à comercialidade do azul será um sucesso. Em tempos políticos turbulentos, tons vibrantes cheios de otimismo é a aposta de muitos. Então, que tal já começar a vasculhar o armário para ver se você tem algo parecido? Com branco, outro hit do verão 2021, essa cor fica perfeita. Apostar num laranja mais apagado também é outra dica infalível.

Etiqueta respiratória

Estamos desde março em uma pandemia que assolou o mundo. A visão de sociedade que tínhamos está sendo revisada. Precisamos nos preocupar mais ainda com nossa higiene e com a higiene do próximo. Quem iria imaginar que em pleno século 21 iríamos ter que ensinar as pessoas a lavarem as mãos? Usar máscaras, então, está sendo um desafio a cada dia. Virou cotidiano. Cadê chaves? Celular? E máscara? E agora José?

Bom, agora é o momento de mostrarmos que somos evoluídos e educados. O comércio está começando a reabrir e precisamos estar atentos aos detalhes.

O uso da máscara é primordial. Bares e restaurantes vão abrir com restrições. Que tal, além do dos itens básicos da maquiagem, acrescentar o álcool em gel? Nada de querer fazer selfies com todos os amigos no estabelecimento. O momento é de precaução.

Deixe os abraços e afagos mais empolgados para depois da pandemia. Mate a saudade com os olhos. Use máscara para fazer o seu pedido ao garçom e o exponha o mínimo possível. Para que chamá-lo para servir você sendo que a garrafa está ao seu lado?

Pagar com cartão é outra forma de se prevenir. E caso algum amigo passe do ponto, seja consciente e tome as rédeas da situação. É natural bebermos e ficarmos mais amáveis. Mas, estamos numa pandemia.

Cuide de você e do próximo. Isso é ser elegante. Em breve tudo voltará ao normal, eu prometo, mas, até lá, precisamos nos cuidar.

Descuidos da moda!

É sabido que a moda é cíclica e entre uma década e outra sempre aparece algumas tendências que são de deixar qualquer pessoa elegante estarrecida. Contudo, existe alguns assombros do mundo fashion que insistem em aparecer vez ou outra, não como uma novidade, e sim, como uma infração digna de levar uma multa. Para você não ter que entrar no ranking das bizarrices da moda, fique atento as dicas a seguir. Leve a sério! Isso não é uma brincadeira.

O sutiã, é uma peça que deve ser escolhida com cuidado e parcimônia. Procure um que se adapte bem a você e a sua roupa e nunca deixe as alças aparecerem. Nem preciso falar que as de silicones deveriam ficar lá nos anos 2000. Medo define.

Meias brancas são para praticantes de atividade física. Elas nunca devem ser usadas no dia a dia. Pare já com isso! Compre meias que combinem com suas calças ou sapatos. Essa dica é valiosíssima para os homens. Que tal investir em meias coloridas ou com padronagens diferenciadas?

“O defunto era maior?” Essa conhecida expressão é ideal para indicar quando a roupa está em um número acima do que a pessoa usa.

De tempos em tempos, sempre reveja a situação de suas bijuterias. Se elas estiverem gastas, faltando pedras ou sem brilho, está na hora de aposentá-las. Isso vale para bolsas também. Quando elas começarem a descascar, o destino é um só. Lixo! Sair deixando rastros só é bacana na história do João e Maria.

Manga Bufante, verão 2021!

Quando comecei a escrever a coluna dessa semana, quis pensar lá na frente. Sim, estamos um pouco saturados com o assunto da pandemia e é óbvio que resolvi pensar em um momento que as nossas vidas voltarão ao normal. Assim, resolvi compartilhar com vocês uma tendência que há duas estações vem tomando conta das vitrines de muitas lojas e consolidará no verão de 2021, a manga bufante.

Sim, elas voltaram. Como tudo na moda é cíclico, mais uma vez elas aparecem e prometem estar no armário de todas, desde as mais fashionistas até quem é mais clássica. Romântica, esse tipo de manga é ideal para você que quer mostrar um pouco de delicadeza em certas produções.

Criada na era renascentista, ela se popularizou mesmo na era vitoriana. O propósito era romantizar os looks e isso fica claro quando falamos de “princesas”. Sim, todas as princesas da Disney aparecem usando esse tipo de manga pelo menos alguma vez nos filmes. Agora, ela volta mais contida, porém, não menos romântica. Como vou usar mangas bufantes no dia a dia? Primeiro, vamos pensar em equilíbrio. Ela é ideal para quem tem muito quadril. Se você tem pouco quadril, opte por combinar essa manga com uma saia ou short mais volumoso. Outra dica é que esse tipo de manga é perfeito para acalmar looks pesados. Combine calça jeans rasgada e botas pesadas com blusa com mangas bufantes. Com couro também fica incrível, já que o ar romântico tira o sexy que o couro traz para o visual..